domingo, 12 de outubro de 2008

Capítulo 7 - A Confusão

*Continuei ali parado por algumas horas, não movi um músculo sequer, mais parecia que eu estava preso ao último acontecimento. As horas passaram, mas pra mim pareciam apenas minutos.

*-Richard, o que houve? -Disse Calvin chegando no quarto de uma forma que eu não pude perceber.

*-Hã... -estava voltando ao normal- ... não, nada Calvin, estava apenas pensando. - terminei dando um sorriso.

*Naquele momento duas crianças vieram correndo em direção de Calvin, eram seus filho, Dorothi e David; Calvin havia me contado -há alguns dias- que eles não eram vampiros e foram adotados. Os filhos de Calvin e Sara eram pessoas normais, o que me fazia ter total familiaridade com a casa.

*Vendo os filhos de Calvin me lembrei que eu também tinha casa. (xP)

*-CALVIN! -disse apressado.

*-O que houve? -respondeu de uma forma surpresa.

*-Já se passaram 2 semanas desde que eu vim para cá, meus pais devem estar preocupados.

*-Não se preocupe com isso, eu já falei com eles e consegui convence-los de que eu era o pai de Jennifer e que você iria viajar conosco.

*-Como você fez isso? -perguntei abismado.

*-Sinceramente, não foi muito difícil, com meus vários anos de vida tenho uma grande experiência com pessoas. -disse Calvin num tom de superioridade.

*Mais tarde naquela noite, estávamos eu, Sara e Calvin sentados no sofá da sala conversando sobre como eu iria contar para os meus pais o que eu era, enquanto Dorothi e David estavam sentados a mesa jantando.

*Eu olhei para eles na mesa, comendo, mastigando e derrepente senti uma pontada no estômago, igual as que eu sentia quando ainda era humano. Era fome, reconheceria isto até se tivesse virado um zumbi.

*-Calvin, posso te fazer uma pergunta?

*-Sim, claro, Richard -disse Calvin mostrando dar total atenção a mim.

*-Não sei se isto é normal, mas eu estou com fome e quero comer alguma coisa... -falei num tom muito baixo, não achei que ele fosse entender o que eu quis dizer.

*-Bem, acho isto meio impossível, não era para você sentir fome, não de comida, que é o que me parece que você esta sentindo. -ele fez uma breve pausa- Confesso que fiquei intrigado com isto, mas acho que isto possa ser uma falsa lembrança que seu cérebro esta fazendo com você, ao ver meus filhos jantando.

*Já que Calvin havia me dito aquilo, tentei me acalmar e voltar ao início da conversa que durou até o dia amanhecer. Não conversamos apenas sobre meus pais, mas também sobre Jennifer, já que ela era humana e o amor entre nós dois era muito grande. Conversamos sobre se era certo continuar com ela, podendo colocar a vida dela em risco.

*Quando começaram a falar sobre colocar a vida de Jennifer em risco, imediatamente me comprometi e disse que nada neste mundo iria machuca-la, muito menos eu.

*Já eram quase oito horas da manhã quando terminamos a conversa e Calvin e Sara foram trabalhar, levando as crianças pro colégio.

*Fiquei sozinho na casa, pensei algumas vezes em ligar para Jennifer, mas meus pensamentos foram desmoronando a medida que eu sentia minha barriga doer. Foi quando num súbito me levantei e meu olfato ficou muito mais aguçado, senti o cheiro de muitos tipos de comida que havia na dispensa. (já que eles tinham filhos, tinham muita comida também). Me levantei e fui em direção à cozinha. Por alguns instantes pensei se era certo fazer aquilo, por que além de estar com fome, estava com muito sono e eu me lembrara que Calvin me disse que vampiros não sentiam sono. Estava muito confuso sobre o que estava acontecendo comigo, já não sabia mais o que fazer, quando eu perdi um pouco do meu controle e corri em direção a dispensa, abri a porta e me deparei com muita comida em conserva. Abri potes e mais potes, comendo tudo o que via pela frente. Quando já não haviam mais potes para ser abertos e tudo havia sido comido eu saí da dispensa. Abri o freezer e vi muitos e muitos pedaço de carne, tirei tudo o que pude e as comi praticamente congeladas.

*Depois de saciar minha fome, não me contive e dormi ali mesmo, em meio a pedaços de carne e uma sujeira sem igual.

Um comentário:

Tayná disse...

OI estou adorando seu blog suas historias.
Porem parar no 7 não dah quero mais, aproveita agora essa fase em que vc se encontra e se inspire para continuas seu livro...
Bjaummm bem grande Fuiii te love ricardinho